Viagem para o Chile: dicas e roteiro para conhecer o país

O Chile é um país no mínimo curioso: embora pareça pequeno, ele é enorme em variedade. O território chileno oferece inúmeras paisagens diferentes e é capaz de agradar todos os gostos. Desde uma viagem rápida à capital Santiago, passando por uma aventura no deserto do Atacama até as maravilhas da Patagônia, o Chile não vai te decepcionar.

Se você está programando sua viagem para lá, se prepare! Nosso post de hoje é para você.

Com o que você deve se preocupar?

Independentemente do tipo de viagem a ser feita — em família, em lua de mel, com amigos ou até mesmo sozinho (por que não?) —, é essencial que você se informe sobre a documentação exigida e sobre a moeda local.

Documentação

Para nós brasileiros, é permitido entrar no Chile portando apenas o RG original — não valendo carteiras profissionais como OAB, CRM, CREA, CRO, por exemplo — com expedição máxima de 1 0anos e em bom estado de conservação. Além disso, pode ser utilizado o passaporte, desde que esteja válido por, no mínimo, 6 meses a contar da data do embarque.

Câmbio

A moeda local é o peso chileno e lá eles, geralmente, não aceitam pagamento em dólares americanos. Por isso, é necessário trocar sua moeda americana pela chilena. A dica é não trocar dinheiro nos aeroportos e nem no hotel, pois são lugares que costumam ter as maiores taxas de troca.

Outra dica é procurar alguma casa de câmbio que esteja localizada no centro da cidade. Dessa forma, você terá mais de uma opção e poderá comparar qual a melhor taxa e qual estabelecimento lhe inspirou mais confiança. Afinal, o peso é uma moeda muito fácil de ser falsificada. Então, fique de olho em toda transação que você fizer.

Qual o estilo da sua viagem?

Como dito antes, o Chile é um país que apresenta grande diversidade de opções para seus turistas. Por isso, é importante identificar antes qual o estilo da sua viagem para definir suas rotas, seus passeios e suas prioridades.

Se você é mais urbano, a capital Santiago oferece uma excelente estrutura de bares, restaurantes, casas noturnas, shoppings, parques, museus e ótimas opções de hotéis. É uma cidade grande, mas com todo o charme da cultura chilena.

Já para quem gosta de contemplar a natureza, uma ótima alternativa é conhecer o deserto do Atacama. Ao contrário do que se imagina, ele não fica pertinho de Santiago. A paisagem fica a 2h30 de voo partindo da capital e, chegando no aeroporto de Calama, são mais 50 minutos de traslado até chegar em São Pedro de Atacama — uma cidadezinha que parece ter saído de um filme de bang-bang, com albergues, poucos hotéis e algumas lojas de comércio.

Para os que buscam romantismo, o mais recomendado é a região dos lagos e dos vulcões, nas proximidades de Puerto Montt e Puerto Varas. A área oferece uma estrutura interessante nas cidades menores, bons restaurantes e charmosas pousadas.

Já para os amantes de frio e do esqui, o Chile é uma ótima alternativa, pois, geralmente, a temporada de neve costuma durar do início de julho até meados de outubro! Desta maneira, é possível evitar períodos de alta temporada e aproveitar melhor a montanha para esquiar.

Por fim, para quem curte um frio, cidades pequenas e um visual de babar, a Patagônia é o destino ideal. Por ali, é possível contemplar a natureza sem muitos passeios e aproveitar de todo charme e conforto dos hotéis.

E você? Já decidiu qual será seu destino durante sua viagem ao Chile? Conta pra gente nos comentários